Português   English   Français
 
   
 

das haus
begleiter im exil
wir über uns
aktuelles
netzwerk
machen sie mit
ansichtskarten
gästebuch

SUCHE


KONTAKT
mail@casastefanzweig.org


Rua Gonçalves Dias, 34
Petrópolis, Rio de Janeiro
tel: (24) 2245-4316

horário:
sexta a domingo de 11h às 17h

caixa postal 50060
20.050-971
Rio de Janeiro/RJ - Brasil

 
GÄSTEBUCH

Guibson Dantas - Recife-PE
guibsondantas@hotmail.com

[03/05/17 10:42] Parabéns por manterem viva a memória desse grande humanista e escritor.



Jairo Máximo - Madri, Espanha

[24/04/17 09:11] Caros leitores e admiradores de Stefan Zweig, aqui vai minha pequena homenagem ao escritor austríaco.
Zweig: ASTRO ERRANTE
Texto em português:
https://blogdopicaro.wordpress.com/2017/04/18/stefan-zweig-astro-errante/
Texto em espanhol:
https://blogdopicaro.wordpress.com/2017/03/21/zweig-astro-errrante/




Carlos Ed. do Prado -
cadupradofr@gmail.com

[29/03/17 22:03] Tive a oportunidade de conhecer a casa SZ neste último domingo dia Fomos maravilhosamente recebidos pela Patrícia Souza Lima, Dora e Kristina Michahelles. Passamos uma manhã muito agradável embalada por uma roda de conversa sobre Stefan Zweig e suas obras. Obrigado. Voltarei em breve.



FERNANDO LUIZ DE PÉRCIA GOMES - Petrópolis
fernandolpgfla@hotmail.com

[05/01/17 22:59] a Casa - Museu de Stefan Zweig continua funcionando muito bem em Petrópolis, RJ, com muita visitação. a sra. Dora Martini está sempre à frente na recepção aos visitantes. a casa é localizada do nº 37 da Rua Gonçalves Dias, em frente a um ponto de táxi, na subida do bairro Valparaíso, considerado um dos melhores bairros da cidade. uma coisa interessante é o panorama da época em que Zweig viveu e morreu. não existia televisão, nem geladeira, existia um bonde em frente à sua casa. a mulher dele, que morreu com ele, sofria de asma brônquica. nas fotografias, ela mostra uma aparência de deprimida, ele não. mas no período em que ele viveu existia a polícia do Presidente Getúlio Vargas, o Dops, cujo chefe era o Senador Felinto Müller (morto em 1973, num acidente da Varig em Orly, França - só escapou o então atleta de basquetebol Ricardo Trajano, hoje em BH-MG), em Petrópolis, então, predominava o operariado, devido ao grande número de fábricas que existiam - não existem mais. o operariado era uma grande força política. isso tudo é para caracterizar, um pouco, a época de Zweig - a cidade era muito mais fria, quase todos, no Inverno, usavam chapéus, o uso do terno e gravata na cidade era normal - não é mais comum. em frente à Casa Museu está o ponto de táxi e, do lado, uma praça pública, a Praça Dr.. Seabra, que muitos desconhecem o nome. hoje a praça é um estacionamento irregular de veículos. chegando-se à casa, tem-se 2 formas de subir - pela escada, um pouco forte, que os idosos e com algum problema devem subir devagar, dando umas paradas, e uma cadeira para deficientes e idosos, que já testei, mas em pé, parece-me segura. não pode ser usada em dias úmidos, em que o material estiver molhado ou úmido. um outro ponto que merece destaque é que os alemães entendem que Zweig era alemão, porque nasceu na Áustria, os austríacos entendem que ele era austríaco, pelo mesmo motivo, e os judeus entendem que ele era, simplesmente, judeu. dessarte, parece-me que houve um esforço conjunto para fazer uma reforma na casa histórica. quando eu era criança, o pessoal passava pela rua em frente à casa com um certo receio, durante muitos anos pairou sobre ela um aspecto sombrio, devido à história da morte do escritor. com a reforma havida, isso tudo acabou, pois a casa é muito transparente. mudou por completo. é um bom local para os turistas visitarem. ela fica, como eu já disse, no início da subida para o Valparaíso, um pouquinho depois da localidade conhecida por "Duas Pontes" (por ter, no passado, 2 pontes), um cruzamento que merece atenção, pois é perigoso. aí está. tudo de bom para todos (as) e um Bom Ano Novo de 2017, são os meus votos.



Fernando Luiz de Pércia Gomes - Petrópolis
fernandolpgfla@hotmail.com

[22/10/16 23:54] A CASA - MUSEU DE STEFAN ZWEIG continua aberta ao público, com entrada pela Rua Gonçalves Dias, 37, início do bairro nobre do Valparaíso.
É uma boa visita, onde os turistas e interessados serão recebidos pela sra. DORA MARTINI, sempre à frente da casa, com total disponibilidade. Ver-se-á, lá de cima, uma paisagem linda, que é a paisagem de parte do Município de Petrópolis, RJ.




Eliene Zlatkin - Rio de Janeiro
eliene0205@gmail.com

[14/10/16 09:19] Meus pais tinham vários livros de Stepan Zweig e os li quando cresci. Trata-se de um autor fundamental e, lamentavelmente, pouco conhecido mesmo no ambiente intelectuai, aqui no Brasil. Pretendo conhecer a casa neste fim de semana quando estarei em Petrópolis.



Leo Camargo - florianópolis

[26/09/16 03:20] Show... Vida espetacular ! Virei fã também de SZ !



Eder Agudelo - Medellín

[27/06/16 23:33] Cada que recorro las palabras de SZ lo siento tan humano, tan vivo, tan de ahora, su prosa llena de vida y de nostalgia me recuerda los buenos y los malos momentos de la vida, que aprender a vivir es vivir esos momentos de alegría con toda la pasión, siento que en cada una de sus palabra se sentía un poco mas vació al legarle al mundo un poco de dignidad de vida. Caminar su ultima morada fue conocerlo un poco mas, acercarme al museo fue sentirlo un poco mas adentro, mas cerca, mas vivo, gracias a quienes nos brindan esa posibilidad, a quienes nos abren esas puertas y un poco de sus brazos para mostrarnos no solo la vida de este hombre de letras, sino, la vida en un contexto pasado mas cerca que lejos. Por la vida todo.



hkiel@hotmail.com - Sao Paulo

[31/05/16 08:36] Lançamento do filme biogråfico sobre Stefan Zweig: "VOR DER MORGENROETE"



Katrin Thiemann - Berlin
catchyscratches@googlemail.com

[09/05/16 22:20] Wundervoll informative Seite. Ich wußte vorher nicht, das Herrmann Hesse, und Stefan Zweig einen 30 jährigen Briefwechsel hatten. Sehr schöne Website.
Danke